segunda-feira, 31 de maio de 2010

um guarda sol se desprende da areia - capítulo 1

O barulho do mar me faz bem, me faz esquecer tudo o que eu não quero lembrar, e isso é mais do que suficiente pra mim. Por isso, sempre quando eu tinha algum problema, eu ia para a praia. Uma praia deserta, um lugar que só eu conhecia. Eu ficava horas, sentindo a areia, observando o mar. Aquela vez não foi diferente, eu realmente precisava ir pra lá. Problemas estavam me consumindo, vícios e cobranças estavam me consumindo. Eu sabia que tudo dependia de mim, eu deveria me esforçar, e tudo se resolveria. Mas vícios não são assim, senão não se chamariam vícios. Eu não conseguia abandonar, era mais forte do que eu. Uma vontade incontrolável, um pensamento estúpido me mandando fazer o que eu não queria. Eu era dependente química, viciada em heroína. Eu queria vencer esse vicio, mas não agora. Agora eu queria esquecer de tudo, deixar a vida tomar seu rumo.
Olhei ao meu redor e vi um guarda sol velho aberto. Não era meu, mas resolvi me sentar embaixo dele. Figurativamente, pois o crepúsculo se aproximava, e não havia motivo para se estar embaixo de um guarda sol. Engraçado, pois eu não havia notado a existência dele antes. Então supus que não estava sozinha na praia. Analisei o guarda sol, e notei que havia um nome escrito. “Davi”. Não me era familiar, então ignorei. Pensei em me levantar, e nisso o guarda sol se desprendeu da areia e voou. E entre seu vôo, algo o parou,ou melhor, alguém. Um Homem, Davi. Ele era extremamente lindo, como nunca havia visto alguém assim. Tinha os cabelos pretos, e os olhos azuis como o mar que eu tanto aclamava. Sua pele era branca como a neve, e seus movimentos hipnotizadores. E agora ele estava vindo em minha direção, meu coração acelerou.
por Adriane Hess, aguarde o próximo capítulo, hihi *-*

Um comentário:

freak adri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.